O coordenador da 25º região tradicionalista, Rodrigo Ramos concedeu entrevista durante o programa Panorama nesta quinta-feira, 19, e explicou porque o Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Rancho de Gaudérios foi impedido de realizar atividades por 90 dias.

O documento foi assinado pelo presidente do Conselho de Ética do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), Carlos Alberto Moser, no dia 12 de setembro.

A denúncia partiu do integrante do CTG, Fernando Colussi e foi entregue para a coordenadoria. Ramos contou que a 25ª apenas recebeu o documento e que encaminhou diretamente para o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), que é o órgão legal que avalia as denúncias.

Ramos não abriu quais foram os problemas apontados pelo comunicante e o que foi avaliado pelo Conselho de Ética do MTG, mas comentou que um dos problemas está ligado a eleição da patronagem que aconteceu em dezembro de 2018.

O coordenador também salientou que o MTG não emite um documento impedindo as atividades de qualquer CTG sem o embasamento necessário para tal determinação. Conforme Ramos, neste período de 90 dias o centro deve se reunir e buscar regularizar a sua situação junto ao MTG e durante este tempo fica proibido de promover ou participar de qualquer ação ligada ao movimento.

Ainda no programa Fim de Expediente desta quinta, o patrão do Rancho de Gaudérios, Luciano Ludwig, acompanhado de seus advogados, irá participar de uma entrevista para explicar a atual situação do CTG.

OUÇA A ENTREVISTA COM RODRIGO RAMOS

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!