O vereador e ex-agente funerário, Tadeu Salib Santos, comentou sobre os casos de óbito que estão acontecendo nos últimos meses em meio a pandemia do coronavírus no Brasil. Conhecedor do assunto, o vereador que trabalhou muitos anos no Grupo L. Formolo, explicou que em muitas Declarações de Óbito (DO) está descrito que a pessoa falecida foi considerada vítima de coronavírus.

Ele contou que o falecimento de um homem morador de Farroupilha, que era muito atuante junto à comunidade, pegou muita gente de surpresa. Neste caso também não foi realizada uma despedida adequada a pessoa que ele era. Santos relatou que o falecimento foi em virtude de um problema cardíaco e que na DO foi descrito que a vítima apresentava insuficiência respiratória aguda e na linha abaixo, covid-19. Para o vereador, este segundo motivo fez com que a família e os amigos não pudessem se despedir de uma forma digna. “O luto passa a não ser vivido como ele deve ser”, destacou.

Ainda conforme o vereador, após o falecimento foi coletado material para exames e cerca de três dias depois o resultado apontou negativo para coronavírus. “Fiquei feliz de saber que ele não tinha o covid-19”, relatou.

OUÇA A ENTREVISTA NO ÁUDIO ABAIXO

Áudios

Deixe o seu comentário!