Secretário do Meio Ambiente, Rudmar da Silva, fala sobre a situação do lixão na Vila Esperança. Ele explica que a empresa responsável, a Aparas Vila Esperança, já foi notificada por edital em duas situações. Uma que cancela o licenciamento ambiental para a empresa e a outra é da notificação de Auto de Infração, que determina a retirada do material em 60 dias.

O proprietário da empresa Comércio de Aparas Vila Esperança, Júlio Cesar Pereira, explica que a responsabilidade da retirada do lixão é de uma outra empresa. Ele explica que tem laudo comprovando a responsabilidade, mas está aguardando a decisão da justiça. Ele garante que não recebeu a notificação do auto de infração.

O presidente do COMMAM, Conselho Municipal de Meio Ambiente, Eugênio Razzera, explica que a entidade está cobrando solução efetiva do caso, junto à secretaria do Meio Ambiente e que também tem conhecimento do auto de infração, que determina a retirada do material em 60 dias. Caso o proprietário não cumprir o que está determinado, o COMMAM cobrará ações da prefeitura.

Áudios

Deixe o seu comentário!