O governo do estado, a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e as entidades regionais como Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne) entraram em um acordo após discussões nesta terça-feira, 4. Os setores que estavam fechados na bandeira vermelha como comércio não essencial e restaurantes poderão abrir a partir desta quarta-feira, 5. 

O governador Eduardo Leite (Psdb) emitiu um novo decreto nesta terça, que flexibiliza medidas restritivas da bandeira de alto risco de contágio.

Segundo Leite, as novas medidas visam estimular a economia, já que houve uma estabilização na demanda por internações em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs), ainda que em patamar elevado, para pacientes com covid-19.


Comércio varejista não essencial (rua, centros comerciais e shoppings)

  •  Permite 25% trabalhadores (somente para estabelecimentos com mais de três trabalhadores).
  •  Respeito ao teto de ocupação (número máximo de pessoas conforme área do estabelecimento).
  •  Abertura exclusiva de quarta-feira a sábado, em horário reduzido, das 10h às 16h, para não coincidir com a movimentação de serviços essenciais.

Restaurantes

  •  Atendimento presencial restrito passa a ser permitido na bandeira vermelha, com dias e horários reduzidos e reforço dos protocolos obrigatórios.
  •  Aviso visível aos frequentadores sobre a lotação máxima nas bandeiras amarela, laranja e vermelha, para reforçar distanciamento mínimo. Na bandeira amarela, a lotação máxima é de 75%. Na bandeira laranja, é de 50%. Na bandeira vermelha, passa para 50% de trabalhadores e 25% de lotação, de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h.
  •  As modalidades de tele-entrega, drive-thru e pague e leve seguem permitidas durante todos os dias da semana.
  • Restaurantes que se localizam em shoppings também estão inclusos na alteração.

Leia Também

Deixe o seu comentário!