O presidente da Câmara de Indústria, Comércio, Serviços e Agronegócios de Farroupilha (Cics), José Carlos Trujillo, comentou sobre o lockdown defendido pelo reitor da Universidade Federal de Pelotas (Ufpel), Pedro Hallal.

Trujillo afirmou que os números de referência estão fora de realidade vivida na Serra Gaúcha. “Ele está fora de uma realidade prática”, pontuou. Conforme o presidente da entidade, a classe empresarial foi aliada do estado quando colaborou na confecção de protocolos nas empresas. “Enquanto isso, o estado que deveria fazer posição de estado, ficou totalmente inoperante. Quem trabalhou para que tivéssemos mais leitos de UTI e uma estrutura mais capacitada para a resposta, eu diria que foi a classe empresarial”, argumentou.

Trujillo ainda salientou que não é fechando o comércio e serviços que o problema será resolvido. Para ele é necessário realizar um trabalho preventivo e o lockdown não se encaixa neste quesito, pois as pessoas também podem se contaminar em suas casas.

Hallal havia solicitado aos empresários que fossem parceiros do estado na adoção do método de fechamento total. Em sua visão, a abertura somente de serviços essenciais poderia baixar a curva de contágio da covid-19.

OUÇA O ÁUDIO ABAIXO 

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!