O gerente da Corsan de Farroupilha, Álvaro Moisés Jacobsen da Silveira opinou sobre as declarações do prefeito Claiton Gonçalves, o qual comentou que é preciso rever o contrato firmado entre a companhia e o município, ou até mesmo municipalizar o sistema, já que há problemas constantes de falta d'água.

O gerente defendeu a Corsan e ressaltou que cidades como Novo Hamburgo, Uruguaiana e São Gabriel, que optaram pela municipalização, hoje passam por sérias dificuldades, com dívidas incalculáveis e sem capacidade de investimentos.

Jacobsen citou que a cidade de Novo Hamburgo já acenou a vontade de devolver o sistema para a Corsan, pois não tem capacidade financeira devido ao inchaço da máquina pública como cabide de emprego. Em São Gabriel aconteceu a queda na qualidade dos serviços prestados e em Uruguaiana houve até denúncias de corrupção. “Cidades que municipalizaram a água caiu a qualidade dos serviços, virou cabide de emprego e corrupção”, declarou.

Ele concorda que o contrato em Farroupilha deve ser revisto e sugere como exemplo a cidade de Santa Cruz do Sul, onde a cada quatro anos a situação contratual é estudada e discutida com o objetivo de favorecer sempre a população.

Confira no áudio abaixo

Áudios

Deixe o seu comentário!