O sócio-fundador da empresa farroupilhense Silvestrin Frutas, João Fernando Silvetrin, comentou sobre as desigualdades no Rio Grande do Sul. Ele questionou os motivos de ter aposentadorias diferentes para os profissionais públicos e privados.

Conforme o empresário, o poder público estadual precisa pensar em reduzir os gastos administrativos, ao invés de querer tributar a população. “Por que temos que segregar? Por que temos esse apartheid? Aqui no Rio Grande do Sul, que é o pior estado do Brasil em termos de o estado ser mau gerido, do endividamento”, realçou. De acordo com ele, cerca de 57% da folha salarial do estado é para pagar inativos.

Silvestrin destacou que o estado tem os melhores políticos, porque preserva os privilégios da classe, salientando a necessidade de buscar os direitos para todos. De acordo com o empresário, para os trabalhadores normais a aposentadoria ocorre pelo teto da previdência, enquanto funcionários públicos se aposentam com seu último salário. “Por que para alguns têm que se servir de dinheiro público para ganhar mais que o teto?”, questionou.

OUÇA O ÁUDIO ABAIXO 

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!