O secretário de Turismo da cidade de Bento Gonçalves, Rodrigo Parisotto, em entrevista à Spaço FM relatou as dificuldades enfrentadas pelo setor diante do fechamento das atividades motivado pela pandemia.

Durante a reunião da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne), ele apresentou um gráfico que faz um comparativo entre o número de visitantes e o de infectados pelos vírus no município. Conforme Parisotto, os dados revelam que quando o município recebeu 18 mil ou até 100 mil visitantes, o número de contaminados não alterou em nada e o setor registrou menos de 0,5% de contaminação, o que em sua visão não é algo impactante.

Ele lamentou que o setor esteja impedido de trabalhar e salientou que o empresário a cada dia que vê seu estabelecimento fechado tem que escolher qual funcionário terá que demitir. “Hoje as pessoas estão mais seguras dentro de um estabelecimento turístico do que numa reunião familiar”, comentou.

Outro dado apresentado por Parisotto é que 40% das empresas ligadas ao turismo podem deixar de existir nos próximos meses ou por questão financeira, ou por não terem mais energias para a retomada das atividades.

O secretário entende que acima de tudo está a saúde das pessoas, mas que ninguém é leviano ao ponto de não obedecer protocolos de segurança em relação à vida humana. “Quando todos fazem sua parte, pode sim haver circulação que não há contaminação”, declarou.

Ele questionou sobre as aglomerações clandestinas, onde muitas pessoas não respeitam regras e os lockdowns onde 20% da população não pode trabalhar e as outras 80% estão circulando. “Dessa forma o vírus irá atingir a todos”, relatou. A luta de Rodrigo Parisotto é pelo retorno das atividades ligadas ao setor.

Confira no áudio abaixo

Áudios

Deixe o seu comentário!