A prefeitura não realizará o tombamento do Moinho Covolan, localizado na Rua Marechal Floriano Peixoto, no centro de Farroupilha, enquanto a família proprietária não decidir pela ação ou não.

Conforme o prefeito Claiton Gonçalves, os proprietários necessitam entrar em um acordo.“Quando a família entrar em um entendimento, nós fazemos. Não estamos aqui fazendo uma ação intempestiva. São questões muito importantes de responsabilidade social muito grande”, explicou. O caso está sendo discutido na justiça.     

O prédio abrigou o Moinho Covolan entre 1940 e 1980 e atualmente é um centro cultural. O tombamento do patrimônio garantirá a preservação e revitalização da edificação. A estrutura física apresenta ainda a base de pedras, pilares de tijolos e vigas de madeira. O local era utilizado para preparação do trigo na época. A museóloga Julia Jaeger identificou 130 objetos no local que possui relevância sobre o funcionamento do moinho.

De acordo com o advogado Carlos Alberto Sandoval, há um abaixo-assinado com mais de cinco mil assinaturas solicitando o tombamento do prédio que tem cerca de 16 proprietários. Conforme o advogado Alexandre Teixeira, uma parte da família está querendo vender o imóvel. A reportagem da Spaço tentou contato com a família, porém não obteve sucesso.

Ouça o áudio abaixo  

 

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!