O Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios (Sindigêneros) de Farroupilha não concordou com uma das cláusulas da negociação do acordo coletivo proposto pelo Sindicato dos Empregados no Comércio de Farroupilha.

Em um dos parágrafos a associação obriga os funcionários a contribuírem com o sindicato com parte dos salários. O presidente do Sindigêneros, Eduardo Fanton, explicou que essa contribuição não pode ser mais cobrada conforme a Reforma Trabalhista aprovada recentemente. “Queremos negociar, nós estamos aqui para negociar porque é interesse para os dois lados, afim de ficar bom para as duas partes”, destacou.

A presidente do sindicato, Cristiane Colombo, comentou que a maior dificuldade para se chegar a um consenso é com o Sindigêneros. Ela também destacou que com esse impasse os estabelecimentos podem fechar o acordo diretamente com o sindicato. “As empresas que estão preocupadas em manter seu estabelecimento regularizado sem nenhum problema com fiscalização do Ministério do Trabalho e poder trabalhar em feriados com a mão de obra de empregados eu aconselho a procurar o sindicato dos empregados e fechar o acordo diretamente com o sindicato”, ressaltou.

Fanton esclareceu que caso as empresas fechem o tratado individualmente direto com o sindicato, a questão dos estabelecimentos trabalharem em feriados não entra no acordo coletivo.

Ao final da entrevista Cristiane comentou que desistiu da sua candidatura como deputada estadual pelo PCdoB, pois acredita que se afastando do sindicato deixaria os trabalhadores desassistidos.

OUÇA AS ENTREVISTAS NOS ÁUDIOS ABAIXO

Áudios

Deixe o seu comentário!