O vice-prefeito Pedro Pedrozo se manifestou sobre a citação do Ministério Público (MP) na acusação de irregularidades na eleição do Conselho Tutelar em Farroupilha. Ele ressaltou que tem direito de fazer campanha, pois é uma pessoa livre. Conforme Pedrozo, os áudios vazados foram enviados a um grupo de WhatsApp fechado.

O político participou do Panorama desta quarta-feira, 16, e se explicou. "Eu estou pedindo votos em um grupo fechado, que não é o grupo do meu partido. Essa história que estão usando um partido para fazer campanha, não é esse mesmo entendimento meu. Eu sou um ser livre e não tem lei que diga que eu não possa fazer campanha”, respondeu. A autoridade municipal ainda desmentiu que houve uma reunião dentro da prefeitura para ameaçar empregos de Cargos de Confiança (CC).

Ele ressaltou que é natural dentro de um partido comentar sobre as eleições do município. De acordo com o vice-prefeito, não há crime em suas atitudes e não está prescrito na lei. Segundo a acusação do MP, um denunciante revelou que teria tido uma reunião, no qual cada pessoa deveria levar 10 pessoas para votar ou perderiam seus cargos comissionados ou suas funções gratificadas.

OUÇA O ÁUDIO NO LINK ABAIXO 

Leia Também

Deixe o seu comentário!