Do valor do empréstimo de um milhão quatrocentos e cinqüenta mil reais ao Hospital São Carlos, a Associação Pró Saúde recebeu até o momento cem mil reais. Para o Promotor Ronaldo Lara Rezende, que entrou com uma ação judicial responsabilizando a administração pelo pagamento das contas da casa de saúde, o importante é que o hospital não seja o prejudicado e que não sejam paralisados os atendimentos. Se o hospital não puder pagar o financiamento, alguém vai pagar  a conta ou o Pró Saúde fica sem receber.
Confira no áudio abaixo

Deixe o seu comentário!