A presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Farroupilha (Sismuf), Beatriz Sosnoski, respondeu as declarações do vice-prefeito Pedro Pedrozo, quando comentou que a direção do sindicato não está se envolvendo no caso do “rombo” de R$ 16 milhões deixado no Fundo de Previdência dos Servidores (FPS) pelo ex-prefeito Bolivar Pasqual (MDB). Beatriz Sosnoski cobrou uma posição do vice-prefeito Pedro Pedrozo e questionou porque quando ele foi presidente da Câmara de Vereadores em 2005, pelo mesmo partido do ex-prefeito, não fiscalizou a transação financeira que teria ocasionado a situação.

A presidente também não concordou com a fala de Pedrozo, na qual declara que o sindicato está desinformado em relação ao número de servidores que ingressarão ao Fundo de Previdência dos Servidores.

Sobre a partidarização de membros da diretoria do sindicato, Beatriz Sosnoski salientou que o Brasil é um país democrático e que as pessoas tem a liberdade de optar pelo partido que lhe convém, porém ela como presidente da entidade luta pelos diretos dos associados e dos servidores municipais independente das opções partidárias.

Áudios

Deixe o seu comentário!