Empresários de Farroupilha estão se mobilizando para que o projeto da reforma tributária sugerida pelo governador Eduardo Leite (Psdb) seja retirado da pauta na Assembleia Legislativa. A decisão foi tomada durante reunião na tarde desta sexta-feira, 21.

O presidente da Câmara de Indústria, Comércio, Serviços e Agronegócios de Farroupilha (Cics), José Carlos Trujillo, comentou que há necessidade do estado fazer um trabalho interno para combater os gastos e não aumentar os impostos como está previsto na reforma. “O que se espera é que efetivamente as coisas sejam feitas para o bem de todos e não simplesmente para o entendimento de arrecadação”, comentou.

Para o gestor da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Juliano Tofolo, o projeto tem muito aumento de tributos, principalmente em alimentação e isso refletirá no comércio. “Nós esperamos que ela (Francis) não aprove essa reforma, porque ela nos representa. Ela tem que pensar muito bem e estudar seriamente isso, porque não é viável no momento essa reforma que o governador quer fazer”, afirmou.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Agricultores Familiares de Farroupilha (Sintrafar), Márcio Ferrari, ressaltou que a proposta não beneficiará o povo, mas prejudicará a população. “Da forma como ela está proposta, que se retire da assembleia, pois está em regime de urgência, e começar novamente de uma outra maneira”, sugeriu. A posição que Ferrari espera da deputada é que ela sugira mudanças e se não houver sucesso, que vote contra a reforma. Não há previsão de quando ocorrerá a reunião entre entidades de Farroupilha e a parlamentar para conversar sobre o assunto.

Recentemente, Francis havia afirmado em entrevista à Spaço FM que não tem uma opinião formada sobre a reforma, mas que mudanças são necessárias para o estado. Apesar disso, ela salientou que o texto original do projeto precisa passar por alterações.

OUÇA OS ÁUDIOS ABAIXO 

 

 

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!