Faleceu na noite desta quinta-feira, 3, a cantora e compositora Berenice Azambuja, de 69 anos. Ela estava internada no Hospital São Vicente de Paulo, em Passo Fundo, onde lutava contra um câncer no pâncreas e não resistiu a uma parada cardíaca.

Natural de Porto Alegre, Berenice da Conceição Azambuja era cantora, compositora e instrumentista de música nativista gaúcha, e em 1975, aos 23 anos, gravou o LP 'Fogo de Chão', seu primeiro disco acompanhada do grupo Os Açorianos. Durante a mixagem ela assinou o contrato com a gravadora Continental para gravar o primeiro disco solo 'Gauchinha Faceira', em 1976.

Sucessos como 'Tem Mosquito no Salão', 'Está Chegando Gente', 'Quem Tá Mandando é a Mulherada', entre outros, tornaram a cantora um ícone da música regionalista.

O auge da carreira chegou com a canção 'É disto que o velho gosta' do álbum 'Romance de Terra e Pampa', de 1980, composta junto com Gildo Campos em homenagem ao seu pai. Esse sucesso foi um marco em sua carreira, fazendo com que ganhasse projeção nacional.

A música foi regravada em 1985 por Sérgio Reis e em 1996 por Chitãozinho & Xororó. Ao todo, Berenice gravou 17 discos e um DVD.

As cerimônias de despedida acontecem nesta sexta-feira, 4, na cidade de Vila Lângaro, no Norte do estado. O enterro está previsto para as 17h. Ela deixa um filho.

Deixe o seu comentário!