O pai do do fisioterapeuta Rafael Corrêal Gobbato, que morreu no acidente aéreo envolvendo o time da Chapecoense há cinco anos, lamentou mais uma vez a perda do filho.

Em entrevista à Spaço FM, Paulo Gobbato relatou que passado cinco anos da tragédia, as indenizações não avançaram e continuam na mesma situação, ou seja, sem receber nada. Conforme Gobbato, as doações que o clube recebeu não foram repassadas para os familiares das vítimas.“Só resta saudade, nada mais”, desabafou.

Gobbato foi além, e resslatou que muitas famílias dos jogadores que perderam a vida, ainda passam por dificuldades. “As famílias ficaram naquela situação. Tem muita esposa de jogador que está fazendo salgadinho para poder viver, até fazendo faxina”, pontuou.

Confira no áudio abaixo

Áudios

Deixe o seu comentário!