A igreja luterana de Farroupilha, localizada na área central da cidade, foi cercada na última semana principalmente devido aos frequentes atos de vandalismo. A pastora Paula Naegele lamentou a decisão que foi tomada em assembleia junto com a comunidade luterana. Segundo ela, após muita discussão, esta foi a única solução viável, visto que o jardim do local vinha sofrendo com depredações e era usado para drogadição e sexo ao ar livre em qualquer hora do dia. “Não gostaríamos de ter chegado a esse ponto, mas a comunidade passou por muitas cenas deploráveis, não só de pichações, mas de vandalismo mesmo”, explica.
De acordo com Paula, todos os sábados no final da tarde era preciso lavar a entrada da igreja e recolher o lixo deixado. Além disso, flores eram roubadas e os bancos estragados. “Existe uma cultura que vem se desenvolvendo nas pessoas de que o que é do outro não me pertence, então eu não preciso cuidar”, finaliza. 

Confira a entrevista no áudio abaixo:

Áudios

Deixe o seu comentário!