O quarto integrante de uma facção que foi morto em um confronto com Brigada Militar no último sábado, 31, no interior de Farroupilha, foi identificado como Anderson Bryan dos Reis da Luz, 17 anos. Ele estava em uma casa na comunidade de Rio Burati, acompanhado de mais três pessoas, que conforme a polícia estavam se preparando para realizar ataques a criminosos rivais e teriam cometido uma série de homicídios nos últimos dias que chocaram a Serra Gaúcha.

O adolescente seria natural e morador de Novo Hamburgo e em sua ficha criminal ele possuía passagens por porte ilegal arma fogo, roubo a motorista, ameaça, roubo de veículo e tráfico de entorpecentes.

COMO ACONTECEU

Após uma sequência de crimes chocantes na região da Serra Gaúcha na última semana, três homens e uma mulher foram mortos durante um confronto com a Brigada Militar na noite deste sábado, 31, em Farroupilha. Os indivíduos possuiam antecedentes por tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo, furto qualificado, entre outros.

O Serviço de Inteligência da BM verificou que os criminosos estariam abrigados em uma residência na comunidade do Rio Burati, onde segundo informações, se preparavam para novos ataques em três cidades vizinhas. Segundo o Comando Regional de Policiamento Ostensivo (Crpo) Serra, o lugar aparenta ser o mesmo que aparece nas imagens que circulam em grupos de WhatsApp, onde um motoboy de Bento Gonçalves foi decapitado na semana passada. O corpo de Bruno da Costa, 22 anos, que havia desaparecido na noite de quinta-feira, dia 29, foi encontrado carbonizado na manhã da última sexta-feira dentro de um carro incendiado em uma estrada do interior de Carlos Barbosa. A cabeça do rapaz foi localizada na manhã de sábado, com dois dedos, dentro de um saco de supermercado no bairro Santa Fé, em Caxias do Sul.

Perto do local do confronto outro cadáver foi encontrado esquartejado dentro de uma mala na última quarta. Neste caso, a cabeça não foi encontrada e a vítima ainda não foi identificada. A Polícia Civil investiga a relação desse caso com a morte do motoboy e o grupo de suspeitos mortos no confronto com a BM, mas não revela detalhes para não atrapalhar o andamento das investigações. A casa foi monitorada durante o dia e por volta das 20h de sábado os policiais do 4º Batalhão de Polícia de Choque se aproximaram e foram recebidos a tiros. Houve uma rápida resposta e quatro pessoas acabaram mortas.

Ainda no domingo, dia 1º de novembro, foram identificados três dos quatro mortos no confrontoMateus Gonçalves, 24 anos, Aline Pinheiro Nunes, 23, e Gian Micael Armonico de Oliveira, 19, estavam em uma residência na comunidade do Rio Burati, onde segundo informações recebidas pela polícia, eles se preparavam para ataques no município, além de Bento Gonçalves e Caxias do Sul.

Leia Também

Deixe o seu comentário!