O suspeito de ter matado Maria José Wolff, 38 anos, em um incêndio criminoso na manhã da última sexta-feira, 17, foi preso na moradia de sua tia em Flores da Cunha. A prisão aconteceu por volta das 17h deste sábado, 18. Acompanhado de seu advogado, em depoimento, o acusado ficou em silêncio. Ele acabou encaminhado ao Presídio do Apanhador.

O fogo iniciou por volta das 5h na Rua Dom Finotti, no bairro São José. Na ocasião, a vítima morreu carbonizada e o seu corpo foi localizado pelos bombeiros por volta das 9h30. Segundo a Polícia Civil, na noite anterior ao crime, o homem e a vítima teriam brigado. Após o desentendimento, o suspeito foi até a casa de uma tia no interior e retornou ao local onde Maria estava.

Depois de agredir sua companheira, o acusado ateou fogo na casa. De acordo com a perícia, a vítima havia sofrido agressão e traumatismo. O indivíduo apresentou sua tia no dia seguinte na Delegacia de Polícia, afirmando que ele não tinha saído de sua casa. No entanto, a Polícia Civil investigou o fato e câmeras de segurança apontaram que o companheiro de Maria tinha ido até a residência. O crime foi enquadrado como feminicídio.

Deixe o seu comentário!