Os legistas do Posto Médico-Legal (PML) de Taquara confirmaram na tarde desta quarta-feira, 4, que o casal encontrado morto dentro de um motorhome em um camping em Gramado inalou monóxido de carbono, ocasionado pelo vazamento de gás de aquecimento do veículo.

A informação foi repassada ao delegado Gustavo Celiberto Barcellos, titular da Delegacia de Polícia de Gramado, que já trabalhava nessa linha de investigação pelo fato de não haver sinal de violência nos corpos ou no motorhome, além de todos os pertences das vítimas estarem no veículo, incluindo carteiras, bolsa e dinheiro.

Sonia Oliveira era secretária de Educação de Gravataí e o esposo dela, Ricardo Abreu, atuava no segmento de mecânica. O motorhome onde eles estavam era um furgão que foi adaptado para essa modalidade e a polícia não descarta a possibilidade de ele ter participado dessa transformação.

O próximo passo agora é saber se o veículo possuía certificação do Inmetro para motorhome e para os equipamentos adaptados a ele e quem os adaptou.

Deixe o seu comentário!