O Secretário de Obras de Canela, Luís Cláudio da Silva, o presidente da Câmara de Vereadores, Alberi Galvani Dias, e o interventor do Hospital de Caridade, Vilmar Santos foram presos na manhã desta segunda-feira, 8, por suspeitas de fraudes no município.

A operação da Polícia Civil que foi desencadeada por volta das 7h30 cumpriu 176 mandados de prisões, afastamentos de cargo onde também o secretário de Turismo, Angelo Sanches também está sendo investigado. O caso investiga esquemas de rachadinha e fraudes em compras.

Os envolvidos também tiveram suas contas bancárias e bens bloqueados, além da quebra do sigilo bancário e fiscal. Segundo o delegado da Polícia Civil, Vladimir Medeiros, o trabalho començou no início deste ano com a apreensão de materiais de construção em um sítio que seria de um cargo de confiança da prefeitura que prestava serviços de obras. No local os policiais confirmaram que parte da carga seria do hospital. Medeiros explicou que em primeiro momento o caso seria isolado, mas no decorrer do trabalho foram encontradas diversas provas que mostraram um grande esquema de corrupção no governo.

Sobre o esquema de rachadinhas a investigação apontou que eram arrecadados cerca de R$ 20 mil por mês com funcionários do Executivo que seriam obrigados a repassar até 10% de seus salários.

Deixe o seu comentário!