O subcomandante do 36ª Batalhão da Polícia Militar (BPM), major Juliano Amaral, comentou sobre o trabalho que está sendo desenvolvido pela Brigada Militar nas buscas da adolescente Kauana Santos, 16 anos, que foi sequestrada depois que sua avó, Irene da Fonseca, 67 anos, foi assassinada e a casa onde elas residiam foi incendiada no início da noite desta sexta-feira, 26.

Conforme o major, a Brigada Militar trabalha no local desde o início da ocorrência onde realizou buscas para encontrar a jovem. Ainda na manhã desta terça-feira, 30, um pelotão com cães farejadores de Porto Alegre irão retornar as buscas. “A gente tem o maior interesse em tentar resolver o quanto antes o desaparecimento da Kauana”, destacou.

O subcomandante ressaltou que a sequência de crimes é muito grave, além de fazer um apelo para as pessoas que tenham alguma informação sobre o paradeiro de Kauana e do suspeito, que avisem imediatamente a polícia através do número de emergência 190. O major contou que a investigação deve ter alguma resposta sobre a autoria e motivação, após a prisão desta pessoa que era moradora de Caxias do Sul e foi detida nesta segunda-feira, 29.

A adolescente, Kauana Santos, 16 anos, segue desaparecida. Denúncias e informações sobre o paradeiro da jovem podem ser feitas pelo número de emergência da Brigada Militar, 190 ou pelo WhatsApp (54) 9 9666-9278.

OUÇA A ENTREVISTA NO ÁUDIO ABAIXO

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!