Os presos do Presídio Estadual de Carazinho (Pecar) protestaram pelo retorno das visitas e realizaram uma greve de fome que durou cerca de 11 horas. O caso foi registrado nesta segunda-feira, 5, das 7h às 18h.

As visitas estão suspensas desde março em razão da pandemia e os apenados exigem que sejam restabelecidas, mesmo que seja um familiar por preso.

Apesar do governo projetar um possível retorno ainda no mês de outubro, não existe um protocolo definido adotando normas individuais para cada penitenciária no estado.

 

Deixe o seu comentário!