O vereador Arielson Arsego (MDB) criticou o projeto proposto pelo Executivo de Farroupilha para economizar cerca de R$ 180 mil por mês. Arsego participou do programa Spaço Ràdio Jornal desta terça-feira, 7, onde salientou que esta redução de cargos não precisa ser aprovada pela Câmara de Vereadores. “Quem determina nomeação e exoneração é o prefeito”, destacou.

Arsego relembrou que desde a saída de Sedinei Catafesta da pasta de Esporte, Lazer e Juventude, o posto não foi preenchido e por isso o Legislativo não precisa validar as nomeações e exonerações. “Ele pode ter 100 cargos e ocupar só 50”, finalizou.

PROPOSTA

O projeto de economia prevê compactar ao menos três secretarias, sendo elas Desenvolvimento Econômico com Obras, Esporte, Cultura e Turismo, Planejamento e Meio Ambiente. Assim, a administração diminuiria três secretários e sub-secretários, procurador, sub-procurador e chefe de imprensa.

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!