O delegado da Polícia Civil de Farroupilha, Éderson Bilhan, participou ao vivo do programa Spaço Rádio Jornal desta segunda-feira, 13, e comentou sobre os crimes que estão sendo investigados no município. De acordo com Bilhan, todos os casos que repercutiram na comunidade estão em andamento como o caso de tortura e tentativa de homicídio de um trabalhador de uma empresa que aconteceu no mês de agosto, os quatro homicídios, os dois latrocínios e a ocorrência de sequestro de um suposto estuprador.

Ainda conforme o delegado, algumas destas ocorrências são complexas e necessitam de mais tempo para que sejam elucidadas. Ele também comentou sobre o caso de tortura contra um homem que aconteceu entre os dias 9 e 11 do mês de agosto, e afirmou que as últimas informações que recebeu é que os dois suspeitos que foram presos preventivamente seguem na penitenciaria. Sobre a vítima ele explicou que ela inspira cuidados, tem contato com ela diretamente, mas preferiu não repassar detalhes do quadro de saúde e se ela segue internada ou já recebeu alta hospitalar para que a vida dela seja preservada.

Em relação aos quatro homicídios, Bilhan ressaltou que os detalhes estão desvendados. Os crimes foram registrados em janeiro no bairro Industrial, em julho no bairro América, em agosto no bairro Centenário e no dia 2 de setembro dentro de um apartamento no Residencial Morada do Sol.

O delegado também comentou sobre os dois latrocínios que foram registrados. O primeiro deles aconteceu no bairro Primeiro de Maio e vitimou Marcelino Sgarabotto, 70 anos, no dia 5 de abril. Neste crime o principal suspeito foi preso. Já o crime que vitimou Stefano Marchese, 51 anos, no interior do município segue em apuração.

Bilhan também comentou sobre o caso que foi descoberto pela polícia a partir de um acidente de trânsito que foi registrado no dia 8 de junho. Na oportunidade um casal teria sequestrado um homem no bairro Santo Antônio em Farroupilha e fugido com ele no porta-malas de um veículo em direção a São Vendelino quando aconteceu a colisão. Os tripulantes afirmaram para a polícia que o homem que estava no compartimento teria supostamente estuprado uma criança. Neste caso os supostos sequestradores irão responder pelo crime e a questão do estupro ainda aguarda a apresentação de laudos para a comprovação do crime.

OUÇA A ENTREVISTA NO ÁUDIO ABAIXO

Áudios

Deixe o seu comentário!