A versão apresentada pelo suspeito, de 34 anos, de degolar um cachorro na manhã desta sexta-feira, 9, em Farroupilha, foi de legítima defesa. De acordo com o delegado da Polícia Civil, Rodrigo Veiga Morale, o homem que mora no bairro Planalto saiu para passear com seu cachorro e se deparou com outro animal que atacou seu pet. Em seu depoimento, ele contou que o cachorro que estava solto na rua mordeu o seu pet e na tentativa de salvá-lo deu chutes no animal, foi mordido, e mesmo assim ele não libertou seu cão. Neste momento a vítima pegou um canivete que tinha no bolso e estocou o outro cachorro no intuito de salvar o seu.

O delegado destacou que as testemunhas que foram ouvidas não relataram em nenhum momento que o homem teria voltado para seu apartamento para pegar uma faca e matar o animal a sangue frio. Morale também descartou que ele estaria em um surto. O homem se apresentou na delegacia ao lado de seu advogado e irá encaminhar à autoridade policial os laudos médicos que recebeu no hospital e também levará seu pet ao veterinário para constatar o ataque. Ainda segundo o delegado, o homem que agora é tratado como vítima, terá que tomar uma vacina antirrábica e o proprietário do cachorro morto prestará seu depoimento posteriormente.

Leia Também

Deixe o seu comentário!