Em entrevista exclusiva para a Rádio Spaço FM, o delegado de Polícia Civil de Farroupilha, Rodrigo Morale, esclareceu o caso do suposto sequestro, no qual seis pessoas foram presas. O delegado comentou que o fato iniciou após o registro da ocorrência realizado pelo pai, informando o sumiço do filho de 18 anos, no dia 11 de janeiro. Ainda na ocorrência o pai relatou que estava sofrendo extorsão, e sua ex-mulher, mãe do rapaz sequestrado, também havia recebido ameaças via telefone, após o suposto sequestro do rapaz. Morale também explicou que vídeos com imagens do filho sendo ameaçado com arma de fogo foram enviados para o pai, o que o assustou ainda mais.
A partir destes detalhes o pai cogitou que poderia ser uma armação do outro filho dele que está preso em Bento Gonçalves, mas o pai seguia sendo ameaçado e a polícia ainda investigava o caso como extorsão mediante sequestro. Assim, a delegacia de Farroupilha instaurou um inquérito e na terça-feira, 16, o Deic foi solicitado para fazer parte da investigação, assim como as polícias de Garibaldi e Bento Gonçalves. Na quinta-feira, 18,  a operação foi deflagrada com a elaboração de mandados de busca e apreensão no presídio de Bento Gonçalves. Em Farroupilha foram criados mandados de prisão para um endereço que foi apurado durante a investigação. Conforme o delegado, o celular do possível sequestrado parou de funcionar na Rua Barão do Rio Branco e o celular da namorada dele estava funcionando próximo do mesmo local durante a última semana. A polícia foi até uma residência nas proximidades e encontrou duas mulheres e o rapaz, prendendo os mesmos em flagrante. No total foram seis pessoas presas, três no cativeiro, duas no presídio de Bento Gonçalves e a mãe do rapaz de 18 que também sabia da farsa. Eles foram presos preventivamente e devem ficar em presídios da região até o julgamento do crime de extorsão e organização criminosa.

Ouça a entrevista com o delegado:
 

Áudios

Deixe o seu comentário!