Um jovem de 18 anos foi preso após forjar o próprio sequestro em Farroupilha. O pai dele comunicou a delegacia sobre o desaparecimento que teria acontecido no dia 11. Desde então ele vinha recebendo ameaças de extorsão e o pedido de uma quantia de R$ 500 mil por mensagens no aplicativo Whatsapp. A equipe da Polícia Civil, coordenada pelo delegado Rodrigo Veiga Morale com apoio de uma equipe do Departamento Especializado de Investigações Criminais, coordenados pelos delegados Joel Wagner e João Paulo De Abreu, iniciaram a investigação que durou 96 horas com dados fornecidos pela vítima e análise de dados telefônicos, os quais resultaram em um possível local onde seria o cativeiro. Também foi constatada a participação no sequestro do irmão do jovem, o qual cumpre pena no Presídio Estadual de Bento Gonçalves por roubo e porte ilegal de arma de fogo e de sua companheira, que foi localizada no suposto cativeiro na companhia de um jovem e do suposto sequestrado, que estava deitado em uma cama assistindo televisão e simulando o seu sequestro. Os três foram presos. 
Simultaneamente os agentes da primeira delegacia, segunda delegacia, DPPA de Bento Gonçalves e DP de Garibaldi, sob a coordenação da delegada Maria Isabel, com apoio dos agentes da Susepe, cumpriram dois mandados de busca e apreensão e prisão temporária no Presídio Estadual de Bento Gonçalves de dois dos investigados os quais foram responsáveis pelas extorsões do falso sequestro. As investigações apontaram também a participação da mãe da suposta vítima, que compactuou com a falsa informação do desaparecimento e enganou seu ex companheiro alegando que também estava sendo alvo das extorsões. Após lavratura do auto de prisão em flagrante todos os envolvidos foram encaminhados ao sistema penitenciário para permanecer à disposição do Poder Judiciário.

Deixe o seu comentário!