A Brigada Militar (BM) não fiscalizará o uso de máscara em Farroupilha. O uso da proteção se tornou obrigatório desde que o comércio voltou a abrir as portas no município em 8 de abril.

O subcomandante do 36º Batalhão da Polícia Militar (BPM), o major Juliano Amaral, comentou que a população deve ter conscientização e usar o material. “Se nós formos chamados a intervir por alguma situação, aglomeração ou discordância social, aí nós vamos tomar as devidas providências. Tem que chamar a Brigada porque meu vizinho não está usando máscara na rua. Não, nós não iremos”, destacou.

Ele esclareceu também que os criminosos têm utilizado essa situação para cometer delitos, já que todo mundo está usando a medida de proteção.

Ainda de acordo com o major, os números de violência doméstica cresceram durante o isolamento social. “Nós temos um relatório de visitas, onde as mulheres são visitadas em dias aleatórios para constatar se a mulher está bem. Nós temos essa patrulha Maria da Penha online, onde todos os dias mantemos contato com a vítima. Se nós suspeitarmos que ela precisa de um intervenção mais rápida, deslocamos uma viatura até o local”, explicou.

OUÇA OS ÁUDIOS ABAIXO 

 

 

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!