O subcomandante do 36º BPM de Farroupilha, major Juliano Amaral, em entrevista à Spaço FM comentou sobre os diversos disparos de arma de fogo efetuados na noite de sexta-feira, 5, por volta das 21h30, no núcleo da Sfan, no bairro São José, em Farroupilha.

Dois homens ficaram feridos, sendo que um deles, de 31 anos, foi atingido na cabeça e está em estado grave no Hospital Pompéia, em Caxias do Sul. O outro, de 52, foi atingido de raspão na perna e já foi liberado do Hospital São Carlos.

Conforme o major, a Brigada Militar intensificou o cerco na busca de informações sobre o caso e os autores, mas infelizmente se deparou com o silêncio daquela comunidade. "A lei do silêncio reina na Sfan”, destacou. O que chamou a atenção do subcomandante foi o armamento usado. Segundo ele, os projéteis e as cápsulas deflagradas recolhidas no local são de fuzil 556 e de pistola 9 milímetros.

Quanto ao homem que foi atingido na cabeça, o major considera uma vítima em potencial, apesar de ter antecedentes no envolvimento com o tráfico de drogas. Ele também comentou que a Brigada Militar vem acompanhando o movimento de pessoas que entram e saem daquela comunidade e o que tem se percebido é o frequente trânsito de táxis. Amaral esclareceu que haverá um trabalho de envolvimento com a Associação dos Moradores para dar tranquilidade para as pessoas de bem que lá residem.

Confira no áudio abaixo

Áudios

Deixe o seu comentário!