O vereador Maurício Marcon, atualmente sem partido, destacou em entrevista para a Rádio Spaço FM nesta terça-feira, 31, que um trabalhador conseguiu uma liminar que impede que o sindicato dos metalúrgicos desconte em seu salário a contribuição assistencial, mesmo ele não tendo feito oposição como estava sendo exigido pelos sindicalistas.

De acordo com Marcon, a decisão chancelada pela juíza do trabalho Adriana Ledur confirma o que ele vem manifestando há meses, que é a ilegalidade do desconto sem autorização expressa pelo trabalhador.

O vereador, em contato com o advogado que realizou a ação, Rogério Bertolucci de Alencastro Júnior, comentou que além do pedido de suspensão da cobrança, seu cliente está exigindo que as taxas descontadas sem autorização desde 2018 sejam ressarcidas com juros e correção monetária.

Leia Também

Deixe o seu comentário!