O cenário político já está se definindo em Farroupilha com a oficialização da última pré-candidatura que ocorreu na noite desta segunda-feira, 14.

Os partidos que faziam parte da situação ficaram divididos em três chapas. O primeiro a anunciar que não estava mais com a administração atual foi Sedinei Catafesta (PSD), quando o então prefeito Claiton Gonçalves (PDT) o exonerou da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude para Catafesta assumir a sua vaga na Câmara de Vereadores, antes ocupada pelo suplente Raul Herpich (PDT).

A vereadora Glória Menegotto (Rede) se colocou contrária à administração, após a cassação de Gonçalves, quando Pedro Pedrozo (PSB) assumiu o cargo. O voto da então sigla da base, Partido Socialista Brasileiro (PSB), foi decisivo para Gonçalves perder seus direitos políticos. O único vereador do partido do então vice-prefeito, Fabiano Piccoli, votou favorável ao impeachment.

Desse modo, Pedrozo ficou a frente da prefeitura com sua base de governo dividida a ponto do presidente do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Thiago Brunet, anunciar que sua sigla agiria de forma independente no Legislativo.

Com o passar do tempo, o cenário político do município começou a se apresentar. O primeiro a decidir sobre sua vontade de participar das eleições como pré-candidato a prefeito foi o empresário Fabiano Feltrin (PP), ainda em 2019. O vice escolhido para compor a chapa com Feltrin foi o vereador Jonas Tomazini (MDB). A coligação é formada pelo Partido Progressista, Movimento Democrártico Brasileiro (MDB), o Partido Liberal (PL), Partido Social Liberal (PSL) e Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (Prtb). O PL chegou a fazer parte da administração atual no início do ano passado.

Na sequência, Glória Menegotto anunciou o seu nome para a prefeitura. Após cogitar que o ex-secretário da Saúde, Davi Almeida (Rede), poderia ser o seu pré-candidato a vice, o escolhido para compor a chapa acabou sendo o empresário Darci Levis (Psdb). Além da Rede Sustentabilidade e do Partido da Social Democracia Brasileira (Psdb), a coligação também é formada pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) e o Democratas.

Logo em seguida, Catafesta decidiu colocar o seu nome à disposição, no entanto não firmou parceria com nenhum outro partido. A oficialização de sua pré-candidatura a prefeito também confirmou o pré-candidato Leonardo Vilas-Bôas Conceição (PSD) como vice. Desta maneira, o Partido Social Democrático (PSD) deve disputar a corrida eleitoral em chapa pura.

Apesar das feridas abertas deixadas por um impeachment, a parceria entre PSB e PDT se renovou e o nome de Pedrozo como pré-candidato à reeleição, representando a administração atual, surgiu junto ao de Francis Casali (PDT). A oficialização ocorreu na noite desta segunda e a coligação fechou também com o Podemos, Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido Comunista do Brasil (PcdoB). O prazo para oficializar as candidaturas acaba em 26 de setembro e as eleições ocorrem em 15 de novembro.

Leia Também

Deixe o seu comentário!