O prefeito de Farroupilha, Pedro Pedrozo, afirmou em entrevista na Rádio Spaço FM nesta terça-feira, 29, que deixará um superávit de R$ 20.527 milhões para a próxima administração. Ao longo de sua participação, Pedrozo comentou sobre sua trajetória na gestão municipal e destacou que não foi só alegria. Segundo ele, quando estava como vice-prefeito ao lado de Claiton Gonçalves, opinava, mas não tinha a caneta e o poder do maior cargo da prefeitura e teve que acatar ideias que não eram as suas. “Ser vice-prefeito não é uma coisa boa”, pontuou.

Pedrozo relembrou que assumiu a prefeitura em um período conturbado em que Gonçalves foi cassado e em meio a uma pandemia. Ele contou que se apoiasse o prefeito em suas ações estaria sendo conivente e ficando isento também foi criticado. Conforme o prefeito, Gonçalves não estava se assessorando com pessoas estranhas. “Ele tinha aquela teimosia de achar que era o maior de todos”, declarou.

Sobre sua gestão, o administrador comentou que gostaria de fazer muito mais. “Eu deixaria uma cidade mais bonita”, destacou. Ele frisou que no próximo pleito estará na disputa pela prefeitura com a chapa que foi eleita em 15 de novembro. “Eu fiquei com aquele gosto de quero mais”, ressaltou.

O gestor ainda explicou um pouco mais sobre sua derrota no pleito. Segundo ele, além de toda esta turbulência da pandemia e de um impeachment, sua campanha foi concretizada no limite de tempo, sendo a última a ir para a rua. Desta forma, Feltrin ficou com um terço dos votos e os três candidatos derrotados somaram praticamente o mesmo número de votos e a eleição teve um número muito elevado de abstenções e votos nulos. “É uma eleição muito fraca”, comentou. Para ele as negociações com alguns partidos para a formação de sua coligação não foi salutar. “A gente entrou em umas arapucas ai”, finalizou.

Durante sua manifestação ele comentou sobre todas as obras que foram deixadas pela atual administração e afirmou que isso elevou o nível do município. Segundo Pedrozo, Feltrin terá que seguir as obras já elencadas para o próximo ano para não baixar o patamar que foi alcançado na sua gestão. “Vai fazer minhas obras sim”, destacou.

Pedrozo também comentou sobre a transição de governo e ressaltou que deixou tudo organizado para a próxima gestão. Ele salientou que todos que entraram com ele na prefeitura irão deixar os cargos no dia 31, além de apresentar tudo que foi realizado ao futuro prefeito em um relatório. “Todo mundo sabia que tinha início, meio e fim”, enfatizou.

OUÇA UM TRECHO DA ENTREVISTA NO ÁUDIO ABAIXO

Áudios

Deixe o seu comentário!