O empresário e pré-candidato a prefeito de Farroupilha pelo PP, Fabiano Feltrin respondeu as críticas feitas pelo vice-prefeito do município, Pedro Pedrozo, durante o programa Spaço Livre do dia 21 de dezembro, em que ele participou ao lado do prefeito Claiton Gonçalves e o secretário de Turismo e Cultura, que responde pela pasta de Esporte Lazer e Juventude, Francis Casali. Na manifestação, Pedrozo comentou que na prática e no discurso de Feltrin existe uma diferença enorme. O vice-prefeito explicou que quando Feltrin ocupou este mesmo cargo, a educação infantil do município atendia apenas cerca de 180 crianças e no momento a atual administração tem cerca de 3,6 mil de até quatro anos.

De acordo com Pedrozo, a prefeitura tem no momento cerca de 100 cargos de confiança e quando Feltrin fazia parte do governo eram 200. “Eles não trabalhavam, não havia uma Secretaria de Planejamento, não havia planejamento, era tudo intuitivo”, explicou. Ainda o vice-prefeito relembrou que a família de Feltrin é ligada a política o tempo inteiro, mas ele afirma que não é.

Posteriormente a Rádio Spaço FM entrevistou o empresário que respondeu que quem tem que julgar é a população. "Alguém sabe o que Pedrozo faz?”, questionou. Feltrin destacou que ele é um dos nomes que podem concorrer para a prefeitura em 2020 e citou outros como o de Daniel Bampi e Nádia Emer Grasseli, além de um quarto que será divulgado no final de março.

Conforme Feltrin, seu partido trabalha em cima de projetos para o município e não em nomes. Uma das ideias do partido é que a prefeitura tenha um enxugamento da máquina pública. “Eles aumentaram o salário do funcionalismo que até o Sismuf criticou”, comentou. Ao longo de sua manifestação ele comentou que Pedrozo não irá colocar seu nome para o próximo pleito. “Ele não tem apoio interno e muito menos externo”, enfatizou.

ACOMPANHE A ENTREVISTA EM VÍDEO 

 

OUÇA O ÁUDIO ABAIXO

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!