O candidato ao Senado, Beto Albuquerque (PSB) participou ao vivo do programa Spaço Rádio Jornal desta sexta-feira, 3, e comentou sobre as mudanças que estão se apresentando no cenário político para o pleito de outubro.

Um dos pontos abordados pelo político foi a nomeação de Ana Amélia Lemos para vice-presidente de Geraldo Alckmin. Para Albuquerque a desistência da candidatura ao Senado pode fazer o Partido Progressista não eleger ninguém, já que o nome cotado para concorrer à vaga agora é o de Luis Carlos Heinze, que até o momento seria o candidato do partido ao governo do Rio Grande do Sul. Albuquerque opinou que Heize é ligado a agricultura e seu perfil não se enquadra ao de Ana Amélia Lemos, o que pode diminuir os votos.

O político contou que antes mesmo de Ana Amélia Lemos se candidatar ao Senado, ele já se apresentava como candidato a senador e que sempre está em busca de novos desafios. “Eu sempre fui um político irrequieto em ficar muito tempo no mesmo lugar, porque eu acho que o político que fica muito tempo no mesmo lugar fica preguiçoso, então os desafios novos na política é o que anima o cara”, destacou. Ele ainda relembrou que no último pleito, o qual era candidato a senador, acabou ocupando a candidatura de vice-presidente ao lado de Marina Silva, já que Eduardo Campos faleceu em um acidente aéreo.

Albuquerque também fez uma recomendação aos integrantes de seu partido que tem coligações diferentes em nível municipal e estadual. Em Farroupilha o vice-prefeito Pedro Pedrozo não concorda com seu partido em apoiar a reeleição de Sartori ao governo do estado. “Como cidadão pode pensar isso, mas como alguém vinculado ao partido ele deveria refletir”, comentou. O político ainda destacou o seu apoio ao atual governador. “Eu voto no Sartori com tranquilidade, com coerência”, finalizou.

OUÇA A ENTREVISTA COMPLETA NO LINK ABAIXO

Leia Também

Deixe o seu comentário!