As candidaturas do prefeito e vice eleitos de Bento Gonçalves, Diogo Siqueira (Psdb) e Amarildo Lucatelli (PP), foram cassadas pela Justiça Eleitoral, conforme decisão da juíza, Romani Terezinha Bortolas Dalcin.

De acordo com o documento, a administração municipal, que apoiou a candidatura do prefeito eleito, utilizou as redes sociais da prefeitura para divulgar as ações feitas. Outra situação citada no documento é uma carta do atual prefeito, Guilherme Pasin, endereçada a cerca de 20 mil moradores, declarando apoio ao então candidato.

A defesa da prefeitura explicou que as divulgações diziam a respeito do combate à pandemia e não houve exibição de provas contundentes das acusações, feitas pelos adversários. A juíza argumenta na decisão que administração feriu o princípio da impessoalidade, previsto na Constituição, sendo que a publicidade eleitoral é proibida três meses antes das eleições, mesmo que haja objetivo de informar, educar ou orientar as pessoas.

A coligação, 'Gente que faz Bento', pode recorrer da decisão tomada em primeira instância. Em um comunicado, a chapa informou que recorrerá, afirmando que o pleito municipal de 15 de novembro demostrou a vontade da população, de forma democrática.

Leia Também

Deixe o seu comentário!