O Fim de Expediente desta segunda-feira, 2, ouviu os candidatos a vice-prefeito de Farroupilha. O primeiro a ser entrevistado foi o Jonas Tomazini (MDB) que faz parte da majoritária com o candidato a prefeito Fabiano Feltrin (PP).

ASSISTA A ENTREVISTA EM VÍDEO 

CONFIRA OS PRINCIPAIS PONTOS DA ENTREVISTA 

Quem é o Jonas Tomazini?

Sou uma pessoa muito grata por Farroupilha ter me acolhido, tenho 38 anos, moro aqui já há muito tempo, Farroupilha me deu tudo que tenho, sou casado, formado em administração. Tenho atualmente o mandato de vereador, que foi algo também, que tem sido um experiência incrível, a gente tem conseguido ajudar a comunidade com projetos interessantes, sou bancário. Já fui secretário de Finanças do município, no tempo que a gente teve todas as nossas prestações de contas aprovadas, não fizemos aumento de impostos, conversamos, dialogamos, tínhamos a prefeitura aberta para a comunidade, neste momento de maneira muito humilde posso te dizer que com a experiência que a gente adquiriu até esse momento eu me sinto preparado para ajudar o Fabiano a resgatar Farroupilha, fazer com que a gente possa voltar para a rota correta e dar atenção às pessoas. A gente tem sido muito bem recebidos nos bairros, nas empresas, no interior. As pessoas querem de volta um prefeito e um vice-prefeito presentes que possam dialogar com a comunidade, que tenha o gabinete de portas abertas. Que esteja lá na festa do interior, na festa do bairro, que esteja nos eventos que a comunidade organiza. Nós estamos sendo propositivos na nossa campanha. Infelizmente nem todos os adversários tem se portado dessa forma, mas nós vamos continuar conversando com a nossa comunidade, dando as respostas necessárias para fazer uma caminhada tranquila, de paz, porque o que importa realmente é a gente colocar opiniões e propostas, que possam melhorar a comunidade farroupilhense.

O que a população está pedindo para vocês?

A gente percebe que tem na questão da saúde, por exemplo, muitas reclamações, pessoas que estão esperando as suas cirurgias, a três quatro, cinco anos. É desumano ter uma pessoa esperando tanto tempo por uma intervenção cirúrgica do município. E nós percebemos que quando você tem que fazer uma cirurgia é porque você tem um problema. Se você não faz, conforme passa o tempo, a situação vai piorando e não afeta só aquela pessoa que está aguardando, afeta também todos os familiares, porque acabam vivendo juntos o sofrimento que essa pessoa está tendo. Na questão da moradia, percebemos que nesses últimos oito anos praticamente se fez muito pouco ou nada para a questão da habitação aqui em Farroupilha. Então é uma outra reclamação que a gente percebe, bastante grande. Infelizmente, nós tivemos um aumento considerável e significativo das áreas de ocupação irregular, aonde as pessoas acabam tendo sub habitações e isso também é alguma coisa que nós teremos, o Fabiano e eu, que enfrentar, caso tenhamos a confiança da população farroupilhense. Por fim a questão da moralidade pública. A gente percebe que nesses últimos meses, últimos anos, nós tivemos alguns desvios de conduta, acabaram ocasionando processos contra prefeito, apontamentos no tribunal de contas e a população também pede para que nós tenhamos de volta a regularidade e que não tenhamos esses desvios que aconteceram recentemente.

Caso eleitos, vocês já tem um plano de ação a partir de 2 de janeiro?

Quero dizer que eu e o Fabiano vamos trabalhar em um gabinete compartilhado, na mesma sala, não tenho notícia que isso tenha acontecido aqui em Farroupilha, nós vamos trabalhar no mesmo lugar. Nós não estamos juntos por conveniência, estamos juntos por convicção, porque estamos certos que podemos realizar um trabalho que vai melhorar o nosso município de Farroupilha, atender as pessoas, principalmente as que mais precisam. Nosso trabalho não começa em 2 de janeiro, começa na manhã de 16 de novembro, logo após a eleição, nós vamos já iniciar o trabalho. A transição esse ano vai ser menor, porque ela teria três meses de duração. A eleição teria acontecido no começo de outubro, agora acontecendo na metade de novembro nós temos menos tempo. Vamos trabalhar a transição, possivelmente ainda ali em novembro a gente já vai para Brasília em busca de recursos do governo federal com projetos. O Fabiano trabalhou muito a composição da nossa coligação, que está acima de partidos. Mas trabalhou a coligação da nossa coligação, com alinhamento com o governo federal e isso vai nos possibilitar, chegar lá, apresentar projetos, com trânsito político, partidos alinhados para que possamos também trazer recursos aqui para Farroupilha.

Qual é o papel do vice-prefeito?

Nós vamos lançar o projeto prefeito e vice-prefeito presentes na comunidade como eu disse nós vamos trabalhar no mesmo gabinete. Talvez a gente tenha essa questão de acumular secretaria ou não e isso está dentro da ideia do Fabiano de fazer o enxugamento da máquina pública. A gente sabe que no ano que vem, nós teremos um desafio adicional, porque o orçamento do município vai ter uma redução, isso já está posto através das informações que vieram para câmara de vereadores. Então vai ser muito importante que nós tenhamos gestores experimentados, que realmente possam fazer mais com menos. O Fabiano tem essa preparação e de maneira muito humilde está colocando, junto comigo à disposição da comunidade farroupilhense para que possamos governar com todos e para todos. Certamente terei um papel de muito trabalho, claro sempre sob às ordem do prefeito, Fabiano Feltrin, mas estarei sempre à disposição para contribuir muito em todos os momentos. Vou buscar trabalhar para fazer o máximo possível, por Farroupilha e pelos farroupilhenses.

Qual é a melhor forma de economizar?

Nós temos a questão dos aluguéis, por exemplo, que é algo que a gente tem dito. Nós pagamos hoje mais de 1,3 milhão de aluguéis, teve esse apontamento do Tribunal de Contas, por exemplo, que colocou ali uma licitação com um possível sobre preço de quase R$ 500 mil, nós temos que passar um pente fino nessas licitações para poder verificar o que está acontecendo. A gente sabe que teve pagamentos para empresas de software, de vigilância e tudo isso com diversos apontamentos, que tiveram inclusive desdobramentos. O Fabiano e eu vamos trabalhar muito em cima disso, vamos valorizar cada centavo, vamos espremer cada real que vai entrar nos cofres do município para que possa dar o melhor resultado. Vamos cortar remunerações se possível e necessário e enxugar a quantidade de cargos para que possamos ter uma administração enxuta. Vamos privilegiar os nossos servidores públicos que já temos um número considerável, que prestam um bom serviço e vamos trabalhar para motiva-los e que a gente possa ter melhores resultados na prestação de serviços para a população.

Candidato a vice do PSD

O candidato a vice-prefeito, Leonardo Vilas-Bôas Conceição (PSD), que compõe a chapa com Sedinei Catafesta (PSD) não compareceu no Fim de Expediente, pois alegou que tinha compromissos particulares.

Deixe o seu comentário!