A prefeitura de Farroupilha deverá cancelar a compra do terrenos que consta como ilegal no pedido de impeachment contra o prefeito Claiton Gonçalves e reconsiderar os pedidos de entidades representativas que entregaram um documento para a administração solicitando que seja desfeito o negócio com a empresa que vendeu o software para a gestão da saúde no município.

O anúncio será realizado nesta terça-feira, 18, a partir das 10h, no Salão Nobre da Prefeitura, durante uma coletiva de imprensa. Nesta segunda-feira, 17, os vereadores votam a admissibilidade do processo de impeachment, que foi protocolado na semana passada.

Durante o Fim de Expediente desta segunda, a Rádio Spaço FM, direto do Legislativo farroupilhense, acompanha a votação. A reportagem conversou com os vereadores Jonas Tomazini (MDB) e Glória Menegotto (Rede), que comentaram sobre a reconsideração que irá ser apresentada pelo governo e como deve ser a votação de acolhimento ou não do pedido.

Tomazini (oposição) destacou que esta divulgação não deve influenciar nos votos dos vereadores. Glória (situação) contou que irá votar contra o avanço do impeachment. Ela também ressaltou que com esta medida de devolução dos terrenos e do software quem perde é o município.

Ainda nesta segunda, Claiton Gonçalves entrou na justiça para tentar suspender a votação no Legislativo, mas não foi concedido pelo juiz Mário Romano Maggioni.

OUÇA A ENTREVISTA NO ÁUDIO ABAIXO

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!