A votação do sétimo pedido de impeachment do prefeito Daniel Guerra foi adiada por cinco dias durante a sessão da Câmara de Vereadores desta terça-feira, 1º de outubro.

A ideia proposta pelo vereador Alceu Thomé (PTB) foi aprovada por 19 votos a dois. Apenas Renato Nunes (PR) e Elisandro Fiuza (Republicanos) votaram contra o adiamento.

No pedido constam possíveis ilegalidades no cerceamento do Conselho Municipal de Saúde (CMS) a suas atribuições como avaliar a realização da obra da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Central, além da proibição da prefeitura à bênção dos Capuchinhos na Praça Dante Alighieri.

 A admissibilidade do documento provavelmente será votada na sessão da próxima terça-feira, 8, a partir das 8h30. O sétimo pedido de impeachment foi protocolado na última sexta-feira, 27, pelo ex-vice-prefeito Ricardo Fabris de Abreu.

Leia Também

Deixe o seu comentário!