A votação do projeto da reforma tributária foi adiado pela terceira vez e deverá ser votado na próxima terça-feira, 22, na Assembleia Legislativa. Com este adiamento o governo do Rio Grande do Sul busca conseguir 28 votos favoráveis ao projeto.

O Palácio do Piratini também tentou realizar a sessão na segunda-feira, 21, mas não obteve apoio suficiente dos parlamentares. Um dos impasses do governo é a bancada do MDB que se reuniu na manhã desta quinta, não chegou a um resultado concreto e foi marcado outro encontro entre a bancada e integrantes do governo para uma definição.

A governança também sofre com resistências de deputados do PL e busca votos das bancadas do PSL, PP e DEM. A matéria ainda poderá sofrer alterações como houve uma redução do Icms de 18% para 17,5%. Na cobrança de taxas sobre os combustíveis, energia elétrica e telecomunicações o índice de 30% foi mantido validade até 2023.

Leia Também

Deixe o seu comentário!