O programa Fim de Expediente desta terça-feira, 25, recebeu como entrevistado o vereador Raul Herpich. Ele é acusado pelo Ministério Público de ter desviado ao menos R$ 1,1 milhão das cooperativas habitacionais Meu Pedaço de Chão e Terra Nossa. Na manhã da última quarta-feira, 19, quatro mandados de busca e apreensão foram realizados com apoio da Polícia Civil no gabinete dele na Câmara de Vereadores da cidade, e nos escritórios das cooperativas. Além disso, o órgão também cumpriu a determinação de sequestro de bens e valores do investigado e seus familiares, como contas bancárias, cinco automóveis, dois apartamentos e quatro box de garagens.

Herpich explicou que naquela manhã recebeu os policiais tranquilamente em sua casa e que no local havia uma quantia de R$ 2 mil para uso em caso de emergência e mil euros, que seriam utilizados em uma viagem que acabou sendo cancelada no ano passado. Ao longo da entrevista ele tentou responder algumas perguntas de ouvintes e evitou comentar questões como as ameaças que vem recebendo. Segundo ele, um boletim de ocorrência já foi registrado na Polícia Civil.

Muitos depósitos de valores baixos, múltiplos de 100, foram realizados nas contas particulares do vereador e de seus familiares. A soma resulta em R$ 1.164.297,55 milhão espalhado em contas da família. Ao todo são 584 depósitos na conta de Raul, 430 em uma conta conjunta com a esposa, 26 lançamentos na da filha, e 220 lançamentos na do filho. Conforme Herpich, esses lançamentos se tratam da vida particular dele. Ainda, o político salientou que sempre prestou as informações solicitadas pelo MP e que sua vida é um livro aberto. "Não tenho nada a esconder", declarou.

Um dos apartamentos foi comprado pelo filho. Apesar dele ter renda declarada, o valor somado não chegaria ao preço do imóvel. Raul esclareceu que a compra foi feita com o Ftgs do filho, parte de uma herança que teria sido deixada pelo avô paterno, e o restante ainda estaria sendo pago parcelado. Para o MP a família tinha gastos que não condiziam com suas rendas como viagens internacionais, restaurantes, abatimento de saldos negativos em contas bancárias e outros.

Na manhã do último sábado, 22, Herpich foi destituído do cargo de presidente da Meu Pedaço de Chão. A assembleia foi realizada na Câmara de Vereadores e contou com a participação de 200 associados. A votação foi por aclamação e resultou no afastamento do político. A Terra Nossa, que iria fazer uma assembleia em agosto, antecipou a reunião para o dia 13 de julho.

Raul afirmou que não pretende renunciar ao cargo de presidente da cooperativa e nem da cadeira de vereador do município. O Ministério Público segue com a investigação.

Confira o programa na íntegra no áudio abaixo:

 

Leia também

Raul Herpich é destituído da presidência da cooperativa Meu Pedaço de Chão

Vereador Raul Herpich é acusado pelo Ministério Público de desviar ao menos R$ 1,1 milhão de cooperativas habitacionais

“Agora a gente vai abrir essa caixa preta”, declara ex-secretário de Habitação sobre investigação do MP que acusa vereador

“Nós estamos falando aqui de muito dinheiro e muitos sonhos”, destaca integrante de cooperativa habitacional sobre 11 anos de pagamentos

“Se nós tivéssemos os R$ 18 milhões que reembolsamos, passariam de R$ 35 milhões”, afirma presidente das cooperativas sobre prestação de contas

"O vereador Raul Herpich tem que ser afastado das cooperativas e se contratar uma auditoria", declara Iano

Presidente de cooperativas afirma que não existe falta de informações para associados

Deixe o seu comentário!