Em atrito com setores internos do governo, Osmar Terra foi exonerado ontem quarta-feira, 12, de seu cargo como Ministro da Cidadania pelo presidente Jair Bolsonaro. Ele irá para a Câmara dos Deputados e assumirá o cargo federal, conforme foi eleito em 2018.

Terra vinha se desentendendo com a equipe econômica do governo desde o ano passado por conta de divergências no Bolsa Família, que voltou a ter uma longa fila de espera. O ainda ministro da Cidadania também teve desgaste com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

A contratação de uma empresa que está sendo investigada pela Polícia Federal também foi um dos pontos determinantes para sua saída do governo. O contrato milionário foi firmado pela pasta comandada por ele com a Business Technology (B2T), que virou alvo da Polícia Federal na Operação Gaveteiro.

Para seu lugar, outro gaúcho, Onyx Lorenzoni, deverá assumir. O ex-ministro Chefe da Casa Civil foi tirado do cargo por não conseguir promover articulações com os parlamentares em votações e conduções de assuntos políticos entre o Governo, Câmara dos Deputados e Senado brasileiro.

Deixe o seu comentário!