Os partidos da situação, Partido Trabalhista Brasileiro (PDT), Partido Trabalhista (PT) e o Republicanos, entraram com uma liminar para suspender a sessão extraordinária de votação do impeachment do prefeito Claiton Gonçalves (PDT), mas o juiz Mário Maggioni negou o pedido.

No documento consta irregularidades no sorteio da comissão processante. Durante a sessão, o repórter da Spaço FM, Luís Carlos Muller, percebeu o oficial de justiça chegando com o documento negado.

LEIA MAIS 

AO VIVO: Acompanhe a sessão extraordinária de votação do processo de impeachment do prefeito Claiton Gonçalves

A defesa de Gonçalves já havia entrado com uma outra liminar para suspender a votação, que também foi negada, baseada em uma declaração do presidente do Partido Movimento Democrático Brasileiro (MDB), Ademir Baretta, à Spaço FM, onde ele manifestou o voto de seu partido a favor de cassação do gestor.

A sessão extraordinária tem a previsão de termino às 20h desta sexta, já que nos bastidores há comentários de que nem todos os vereadores utilizarão os 15 minutos. Há possibilidade do prefeito não usar as duas horas para apresentar a defesa. Neste momento, os parlamentares começaram suas manifestações.

Deixe o seu comentário!