Os vereadores de Farroupilha opinaram sobre a possível quebra de contrato com a Companhia Rio-grandense de Saneamento (Corsan). A reportagem da Spaço FM ouviu nove parlamentartes que defendem uma conversa entre a empresa e o poder público municipal.

Fabiano Piccoli (PT) acredita que é preciso pressionar a companhia. “Nós temos que mudar o contrato, cobrar os investimentos para que os recursos que são arrecadados no município permaneçam na cidade”, explicou. Fernando Silvestrin (PSB) comentou a necessidade da conversa. “Acho que nós temos que melhorar esse contrato, cabe ao poder público sentar e debater com a Corsan para ver os pontos que estão negativos”, opinou.

Já Thiago Brunet (PDT) defende a manutenção do serviço da Corsan. “Se as obras acabarem o ano que vem e iniciar tratamento de esgoto, tem o meu apoio”, contou.

Sandro Trevisan também avalia a necessidade das partes conversarem para melhorar o contrato. “A Corsan está devendo para Farroupilha”, pontuou. Os vereadores Beto Maioli (Rede Sustentabilidade), Odair Sobiarai (PSB), Kiko Paese (PP), Arielson Arsego (MDB) e Tadeu Salib dos Santos (PP) também foram ouvidos.

Recentemente, representantes de empresas interessadas no serviço em Farroupilha fizeram propostas ao Executivo para assumirem o tratamento e abastecimento de água, assim como o saneamento básico. 

Ouça os áudios abaixo 

 

Áudios

Leia Também

Deixe o seu comentário!