O empresário e proprietário da TV Cidade, Glacir Gomes, em entrevista à Spaço FM, comentou sobre as eleições municipais de Farroupilha, que ocorrem em outubro deste ano. Conforme o empresário, que já foi candidato a prefeito na eleição de 2012, chegou a vez do pré-candidato Fabiano Feltrin do Partido Progressista.

Ele afirmou que estará apoiando Feltrin, mas alertou que tem rejeição a dois nomes de políticos da cidade, e que se estiverem na composição da chapa de Feltrin como vice, será um opositor e colocará seu nome como pré-candidato, sendo uma terceira via de opção para o eleitor.

Sobre os pré-candidatos da situação, Gomes explicou que o atual vice-prefeito, Pedro Pedrozo e o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda, Roque Severgnini, só fazem firulas e apanham de relho, por isso o candidato será o secretário de Gestão e Governo, Vandré Fardin.

Para ele a atual administração já acabou e que não vale mais a pena falar sobre o assunto. "Já acabou, o navio afundou”, ressaltou.

Em relação a vereadora Glória Menegotto, que apoia a base do governo, Glacir destacou que ela perdeu a chance de ser prefeita na última eleição e deixou o cavalo encilhado passar. "No máximo o que ela pode ser agora é uma pré-candidata a vice-prefeita”, comentou.

Glacir Gomes também afirmou que não detém comando nenhum sobre outros partidos como PTB, Democratas, Solidariedade, PSL, Partido Novo e que sua influência foi apenas para indicar amigos para assumirem o Democratas.

Quanto ao trabalho do Ministério Público (MP), o empresário relatou que entregou em mãos para a promotoria, documentos que comprovam problemas com horas extras de servidores municipais, mas infelizmente nada foi adiante.

Ele cobrou a ausência do MP nas questões sobre o lixo e o processo de improbidade administrativa no Hospital São Carlos, que seria divulgado, mas até o momento nada foi dito.

Confira no áudio abaixo

Áudios

Deixe o seu comentário!