O deputado federal Pompeo de Matos (PDT) afirmou que é contra processos de impeachment, entretanto, é necessário analisar cada caso. Matos ressaltou que o prefeito Daniel Guerra não valorizou o coletivo e se isolou com o passar do tempo e isso resultou no impeachment que está sendo votado nesta sexta-feira, 20. “Ele foi se isolando e foi ficando sozinho. Correu com o vice dele, eu não conheço a intimidade deles, mas não é o jeito de resolver um problema”, opinou.

O deputado salientou que Guerra entrou em conflito com o Poder Legislativo e isso dificultou sua situação. “O Legislativo precisa ser valorizado, precisa ter interação. Não acredito que os vereadores de Caxias do Sul queiram que o barco afunde. Agora vendo que está afundando, tu não vai ficar quieto”, pontuou. Nesta quinta-feira, 19, o vereador Rafael Bueno (PDT) havia afirmado que a população quer o impeachment do Guerra.

A votação do impeachment do prefeito de Caxias do Sul, Daniel Guerra, iniciou na manhã desta sexta-feira, 20, na Câmara de Vereadores com a leitura de oito volumes do processo, o qual contém 3.969 páginas.

O plenário permanece lotado com a capacidade correspondente a 200 lugares, onde pessoas que são contra e a favor ficaram em lados separados. O encerramento da sessão com a conclusão dos trabalhos deve durar cerca de 14 horas.

OUÇA O ÁUDIO ABAIXO 

Áudios

Deixe o seu comentário!