Após o afastamento de Claiton Gonçalves da administração municipal, o então vice-prefeito Pedro Pedrozo agora assume como gestor do município. A sessão extraordinária da Câmara de Vereadores ocorreu nesta sexta-feira, 15, com início às 13h, sendo finalizada por volta das 21h. Ao todo foram votados quatro fatos apontados no processo de impeachment. Com a maioria favorável, o prefeito foi cassado e perdeu seus direitos políticos por oito anos. 

Confira como foi a votação:

Fato 1: Nomeação de servidor de carreira. Um fiscal concursado da prefeitura não foi exonerado, continuou recebendo valores de gratificação e exercendo as funções de assessor jurídico e posteriormente de procurador-geral do munícipio sem se exonerar da primeira função. (10 sim, 4 não e 1 abstenção)

Fabiano Piccoli (PSB): sim
Tiago Ilha (Republicanos): não
Sedinei Catafesta (PSD): sim
Deivid Argenta (PDT): não
Thiago Brunet (PDT): não
Maria da Glória Menegotto (Rede): não 
Jonas Tomazini (MDB): sim
Jorge Cenci (MDB): sim
Eleonora Broilo (MDB): sim
José Mário Bellaver (MDB): sim
Arielson Arsego (MDB): sim
Sandro Trevisan (PP): sim
Tadeu Salib dos Santos (PP): sim
Josue Paese Filho (PP): sim
Fernando Silvestrin (PL): se absteve

Fato 2: Ilegalidade na suplementação de crédito orçamentário do município. Vereadores aprovaram R$ 10 mil e em cerca de uma semana houve uma suplementação de R$ 890 mil para a compra das áreas. (6 sim, 7 não e 2 abstenções)

Fabiano Piccoli (PSB): sim
Tiago Ilha (Republicanos): não
Sedinei Catafesta (PSD): se absteve 
Deivid Argenta (PDT): não
Thiago Brunet (PDT): não
Maria da Glória Menegotto (Rede): não
Jonas Tomazini (MDB): não
Jorge Cenci (MDB): sim
Eleonora Broilo (MDB): sim
José Mário Bellaver (MDB): sim
Arielson Arsego (MDB): não
Sandro Trevisan (PP): não
Tadeu Salib dos Santos (PP): sim
Josue Paese Filho (PP): sim
Fernando Silvestrin (PL): se absteve

Fato 3: Compra de terrenos. A aquisição dos imóveis não teve autorização da Câmara de Vereadores. Violação do princípio da legalidade. (10 sim, 4 não e 1 abstenção)

Fabiano Piccoli (PSB): sim
Tiago Ilha (Republicanos): não
Sedinei Catafesta (PSD): sim 
Deivid Argenta (PDT): não
Thiago Brunet (PDT): não
Maria da Glória Menegotto (Rede): não
Jonas Tomazini (MDB): sim
Jorge Cenci (MDB): sim
Eleonora Broilo (MDB): sim
José Mário Bellaver (MDB): sim
Arielson Arsego (MDB): sim
Sandro Trevisan (PP): sim
Tadeu Salib dos Santos (PP): sim
Josue Paese Filho (PP): sim
Fernando Silvestrin (PL): se absteve

Fato 4: Aquisição do software de saúde e agir de forma incompatível com a dignidade do decoro do cargo. (14 não e 1 abstenção)

Fabiano Piccoli (PSB): não
Tiago Ilha (Republicanos): não
Sedinei Catafesta (PSD): não
Deivid Argenta (PDT): não
Thiago Brunet (PDT): não
Maria da Glória Menegotto (Rede): não
Jonas Tomazini (MDB): não
Jorge Cenci (MDB): não
Eleonora Broilo (MDB): não
José Mário Bellaver (MDB): não
Arielson Arsego (MDB): não
Sandro Trevisan (PP): não
Tadeu Salib dos Santos (PP): não
Josue Paese Filho (PP): não
Fernando Silvestrin (PL): se absteve

Leia Também

Deixe o seu comentário!