O deputado Carlos Búrigo (MDB) justificou seu voto contrário ao projeto que prorroga por um ano majoração de Icms no Rio Grande do Sul. O projeto foi aprovado na tarde desta terça-feira, 22, na Assembleia Legislativa e obteve a votação mínima necessária.

Em entrevista à Spaço FM, Búrigo, que foi secretário de Estado no governo Sartori, justificou que conhece muito bem a situação fiscal do Rio Grande do Sul e que há muitos anos o governo gasta mais do que arrecada e isso precisa mudar.

Ele ressaltou que vida real dos gaúchos é de completa falta de condições de cumprir suas obrigações. Para ele, se já era difícil antes da pandemia, agora, depois de meses de restrições, o povo está diante de uma triste realidade de recorde de desemprego e fechamento de milhares de pequenos negócios.

Nesse cenário, não havia como votar a favor da manutenção das alíquotas majoradas do Icms. “Eu tive convicção de votar contra, pois é aumento de imposto sim”, declarou.

Confira no áudio abaixo

Áudios

Deixe o seu comentário!