Foi aprovado por unanimidade o orçamento de Farroupilha para o exercício 2015. A projeção é de gasto na casa dos R$ 210 milhões distribuídos em saúde, educação, obras e demais setores do município. O projeto esteve em discussão nas últimas semanas na Câmara de Vereadores, e foi votação na sessão desta terça-feira, 16. Destaque para emenda da oposição, que sugeriu acréscimo de R$ 2 milhões para o Hospital São Carlos, chegando aos R$ 9 milhões. e não R$ 7 mi, como apontado pelo executivo. Mais R$ 150 mil para a AMAFA (associação que cuida dos autistas de Farroupilha), também excedeu o projeto atual. Ambos os tópicos foram aprovados por todos os vereadores.
Líder do governo na casa, Paulo Dalzochio (PDT) comentou a sessão, e mostrou preocupação com a manutenção de algumas secretarias com as verbas contidas no orçamento, retiradas para atenderem as emendas apresentadas. Em entrevista à Spaço FM, o pedetista deixou claro o receio com dificuldades que isso pode acarretar ao município. Já para o vereador Arielson Arsego (PMDB), alguns pontos do projeto causaram surpresa, como os R$ 7 milhões destinados à Secretaria do Meio Ambiente, que passará a ser responsável pela capina e limpeza da cidade. Arsego (confira manifestação) lembrou que o valor para o serviço é maior do que o praticado na administração anterior, do partido dele, quando quem hoje é da situação criticava destino de quase R$ 6 milhões anuais para os mesmos fins. 


Leia também:
Vandré Fardin será o presidente da Câmara em 2015

Deixe o seu comentário!