O prefeito de Farroupilha, Claiton Gonçalves, retornou ao seu cargo cerca de 20 dias após apresentar uma licença de saúde e depois de dois pedidos de impeachment terem sido aceitos pela Câmara de Vereadores. A primeira dama e deputada estadual, Francis Somensi, havia dito que Gonçalves retornaria à prefeitura, mas a volta pegou muitos de surpresa. 

Ainda nesta segunda-feira, 30, o gestor concedeu uma coletiva de imprensa anunciando que reassumiria o cargo nesta terça-feira, 31, data em que participou do programa Fim de Expediente da Rádio Spaço FM. A entrevista abordou a pandemia do coronavírus.

O gestor destacou que está se inteirando de todas as ações realizadas pelo prefeito interino Pedro Pedrozo e seguirá tomando as medidas necessárias para que o vírus não atinja o município de uma forma rápida e que o sistema de saúde tenha folego para trabalhar ao longo desta crise. Primeiramente o gestor se desculpou com todas as entidades do município como CDL, Sindilojas, imprensa, hospital, maçonaria, entre outros, por muitas vezes ter se manifestado de forma inesperada. “Nós precisamos continuar ouvindo a todos”, destacou.

Durante a tarde desta terça ele se reuniu com a OAB, órgãos de segurança e o poder judiciário do município para explicar e obter apoio para a questão coronavírus. Ele comentou que as medidas de isolamento domiciliar são necessárias para que a população não seja afetada ao mesmo tempo.

Ele também ressaltou que a segunda reunião com o Comitê de Atenção ao Coronavírus está mantida e ocorrerá nesta quarta-feira, 1º de abril. No encontro ele explanará o seu ponto de vista sobre a necessidade de estender a suspensão das atividades empresariais por mais tempo do que está determinado no último decreto emitido pela prefeitura que indica que os trabalhos podem retornar a partir do dia 6 de abril. Mesmo com este posicionamento, ele se colocou à disposição para ouvir a opinião de todos. “Já estou rendido à maioria”, enfatizou.

Conforme o prefeito, a pandemia irá atingir de forma mais agressiva a população entre os dias 15 e 30 de abril, assim, o isolamento deve ser mantido para que o número de contaminados não se multiplique rapidamente. Gonçalves também afirmou que a pandemia deve seguir no país até setembro.

Outra medida sugerida pelo prefeito é a compra de testes rápidos para o coronavírus que facilitará o controle da pandemia. O gestor explicou que são diversas empresas que estão vendendo o produto e que o valor do kit é de 20 dólares cada um. Para ele o município precisaria adquirir cerca de 50 mil para que os profissionais que seguem trabalhando possam realizar os testes, controlando a doença no município.

OUÇA O PROGRAMA COMPLETO NO ÁUDIO ABAIXO 

ACOMPANHE O PROGRAMA EM VÍDEO 

Leia Também

Deixe o seu comentário!